14/10/2014 às 11h14

Projeto de Carlos Mariucci que prevê eleições para diretores e diretoras entra em pauta

O projeto determina que a função de diretor seja exercida por profissional do quadro de servidores efetivos e não mais de cargos de confiança. O servidor terá que ter diploma de nível superior e concluído o estágio probatório. Com a eleição direta, o diretor eleito terá mandato de dois anos.

Assessoria de Comunicação - carlosmariucci@cmm.pr.gov.br
A
Câmara de Maringá vota na sessão desta terça-feira, 14, projeto de autoria inicial
do vereador Carlos Mariucci (PT) que prevê a volta das eleições para diretores
e diretoras nas escolas municipais e nos centros de educação infantil
municipais de Maringá.


"Desde
o governo Silvio Barros a comunidade não tem mais o direito de escolher os
diretores da rede municipal. A democracia precisa ser exercida já na escola”,
defende o vereador.


O
projeto determina que a função de diretor seja exercida por profissional do
quadro de servidores efetivos e não mais de cargos de confiança. O servidor
terá que ter diploma de nível superior e concluído o estágio probatório.

Com a
eleição direta, o diretor eleito terá mandato de dois anos.
Mariucci
considera que esse é um dos principais projetos do seu mandato. “Educação é a
nossa bandeira no governo federal e em Maringá queremos avançar para um sistema
verdadeiramente democrático. Um país que quer ser modelo em educação básica não
pode aceitar que nas nossas escolas impere a ditadura”.


O
projeto tem o apoio do SISMMAR, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais
de Maringá.